#Amazon cresce 41% e se torna a marca mais valiosa do varejo

A Amazon manteve o seu título de marca de varejo mais valiosa do mundo no Ranking 2017 BrandZTM Top 100 Most Valuable Global Brands, lançado pela WPP e Kantar Millward Brown.

A empresa também teve o crescimento mais rápido no BrandZ Retail Top 20, acima de 41% (US$ 40,1 bilhões), ano a ano. Esse resultado reflete as ações desenvolvidas pela Amazon, que fez as compras on-line ficarem mais rápidas e mais convenientes com iniciativas como Amazon Prime Pantry e Amazon Prime Now.

A marca também construiu sua reputação como empresa que repensa todas as formas de varejo com conceitos para lojas check-out free, onde o pagamento é feito por meio de um aplicativo, sem ter que passar no caixa. As oportunidades apresentadas por lojas físicas também foram aproveitadas pela Alibaba, líder de comércio eletrônico da China, que manteve a segunda posição nas marcas de varejo TopZ BrandZ com um valor de marca de US$ 59,1 bilhões.

A empresa entrou em parceria com o Grupo Bailian, que opera quase 5 mil lojas na China. O movimento também expande o ecossistema do grupo, permitindo que a Alibaba ligue suas plataformas de comércio eletrônico on-line, Tmall e Taobao, e sua função de pagamento Alipay, com Bailian.

A experiência da China no comércio eletrônico também se reflete na presença do JD.com, no Top 10 de varejo pela primeira vez, com um valor de marca de US$ 10,7 bilhões, 3%. O sucesso dos gigantes do comércio eletrônico ajudou o varejo a se tornar o setor de crescimento mais rápido no ranking BrandZ deste ano.

De acordo com o estudo, esta é uma tendência de longo prazo. O valor da marca dos players de comércio eletrônico aumentou coletivamente em mais de 380% nos últimos 12 anos, enquanto os varejistas tradicionais perderam 23% do seu valor em geral.

“O comércio eletrônico reformulou radicalmente o mercado e as marcas de varejo, e essas mudanças estão programadas para acelerar. As marcas que não oferecem experiência única e centrada no cliente online e offline continuarão a sofrer”, aponta o CEO da The Store WPP para EMEA e Ásia, David Roth. O ranking BrandZ combina entrevistas com mais de 3 milhões de consumidores globalmente, análises de resultados e de performance de cada empresa (usando dados da Bloomberg e da Kantar Worldpanel).

Fonte: http://jcrs.uol.com.br


Olá deixe seu comentário aqui