#Como diminuir as perdas e os desperdícios em supermercados

Conteúdos especiais – VI

Acredite se quiser, mas segundo a Abras – Associação Brasileira de Supermercados de acordo com 16ª Avaliação de Perdas nos Supermercados Brasileiros, a perdas chegaram a 1,96% em 2.016. O número relativo as perdas é assustador quando falamos das cifras de faturamento do setor, que foi de R$ 315,8 bilhões no mesmo período.

As perdas nos supermercados ocorrem das mais variadas formas, desde erros no cadastro de produtos, formas de exposição dos itens, passando por uma mercadoria que cai no chão e quebra-se, até aquela outra degustada por um cliente, fornecedor ou funcionário. Todas as situações que fazem com que um produto comprado, não chegue as mãos do consumidor final e, portanto, o seu valor não entre no caixa da empresa, fazem parte do que chamamos de perda. O segmento de varejo de alimentos, entre todos, é o mais propenso a ter perdas. Os fatores que favorecem essa realidade são muitos, entre eles a quantidade de itens diferentes com prazos de validade à venda, a quantidade de produtos perecíveis e até in natura, a cultura do desperdício, que faz parte da vida de muitos brasileiros e acaba invadindo as empresas, problemas de falta de honestidade de parte das pessoas envolvidas com o negócio como clientes, fornecedores e funcionários, entre tanto outros. Mas o que fazer nas seções em que as perdas são altas, como os perecíveis – que respondem por 58% das perdas do autosserviço –, em especial o açougue, frutas, legumes, verduras e frios para que melhorem seu aproveitamento? No caso específico da seção de FLV o valor agregado dos produtos ainda é baixo, o prazo de validade é curto e as perdas são altas, cerca de 6% do volume da categoria.

O grande vilão das perdas em supermercados é o desperdício, causado em todas as áreas. Existe uma infinidade de formas de desperdícios que ocorrem nas lojas, desde produtos comprados acima da demanda de mercado, marcação errada de preços, passando por promoções e ofertas mal feitas, até o alto consumo de sacolas plásticas na frente de caixa. Aqui é importante saber a diferença entre perda e desperdício. D esperdício é tudo aquilo que deixa de ser aproveitado, devido a ter se estragado ou se quebrado, ter sido usado de forma inadequada, não se ter uma iniciativa de uso ou não se saber o uso. Perda é exatamente o resultado do desperdício.

Uma das principais razões das perdas nos supermercados são os chamados furtos internos – realizados por funcionários – e furtos externos – realizados por clientes e fornecedores. Os números são impressionantes, as perdas decorrentes de furto interno representam 20,1% e as oriundas de furto externo respondem por 16,6%. Ou seja, os furtos representam 36,7% do total das perdas nos supermercados.

A prevenção de perdas segue um procedimento básico que pode ser dividido em cinco partes: apuração de valor, inventário bem feito, identificação de causas, ações preventivas e análise de custo benefício dos investimentos. Além disso, é possível tomar ações práticas para diminuir de forma rápida as perdas, uma delas é a aquisição de um sistema de vigilância antifurto, que é composto por antenas e etiquetas, circuito fechado de televisão, e câmeras espalhadas em pontos chave da loja. D essa maneira, boa parte dos furtos externos e também internos pode ser evitado. Outras formas estão em estudo ou em debate dentro do segmento, sendo que entre as soluções encontradas por varejistas e seus fornecedores para minimizar o prejuízo com as perdas, a etiquetagem dos produtos na origem se destaca como uma das mais bem-sucedidas. Nesse processo, o próprio fabricante colocará a etiqueta de preço no produto, na etapa final de fabricação ou no momento da embalagem. Chamada de tag, esta pequena etiqueta possui um dispositivo de segurança antifurto e oferece grande resistência para ser retirada do produto na gôndola ou na prateleira. Aplicada na embalagem interna ou ao lado do código de barras, ela é desmagnetizada na hora do pagamento da mercadoria no caixa. Se o produto não for pago, ou se algum cliente ou funcionário mal intencionado tentar levá-lo escondido na bolsa ou embaixo da blusa, um alarme soará na saída do estabelecimento, denunciando o furto.

Em uma atividade caracterizada por estreitas margens de lucro como o varejo, mais do que nunca é necessário buscar melhoria nos níveis de desperdícios e perdas da loja. E para obter melhorias nessa questão o varejista precisa, educar e treinar o pessoal das áreas de maior concentração de perdas, investir na liderança e no acompanhamento, criar foco nos desperdícios, adotar medidas de prevenção ao desperdício, principalmente no tocante a furtos e roubos, formar uma equipe forte e atenta, agendar tempo para tratar de desperdícios e principalmente, observar como as empresas de sucesso fazem em relação ao desperdício.

Educar e treinar os envolvidos

Educar: esclarecer os motivos, levar a refletir sobre o assunto. Orientar os envolvidos na operação sobre os porquês referentes aos desperdícios.

Treinar: transmitir a informação e o conhecimento sobre a operação e o procedimento corretos. Deve-se sempre reforçar o treinamento.

Investir na liderança

É importante que o responsável na orientação das tarefas conheça os princípios fundamentais sobre liderança. O líder tem o importante papel de promover a participação, o comprometimento e a orientação de seus liderados, visando atingir os objetivos esperados. O líder deve planejar, acompanhar, avaliar os resultados obtidos e corrigir os eventuais desacertos.

Focar no desperdício

Antes de mais nada é importante identificar onde estão os desperdícios. Atuar primeiramente naqueles que são os mais representativos. Deve-se atacar primeiramente os 20% de produtos ou problemas que são responsáveis pela maioria das perdas. Elaborar um plano de ação com início, meio e fim das tarefas a serem executadas para eliminar ou controlar o desperdício, cuja atenção está direcionada. Acompanhar os resultados alcançados e elaborar novos mecanismos de prevenção de acordo com os objetivos almejados.

Prevenir o desperdício

Neste caso o velho jargão de que prevenir é melhor do que remediar cabe muito bem. As principais dicas de boas práticas de prevenção de perdas são:

• ·Treinamento de todos os funcionários, ensinando noções básicas de prevenção e respeitando as especificidades das seções e dos departamentos.

• ·Trabalho de monitoramento mais intenso sobre as áreas e produtos onde ocorrem as maiores perdas.

• ·Batida de validade diária nas seções e produtos mais críticos como frios e laticínios.

• ·Verificação de temperatura dos balcões refrigerados e câmaras frias três vezes ao dia.

• ·Realização de inventário a cada três meses no mínimo.

• ·Estabelecer metas de redução de perdas para as diferentes seções e áreas da empresa. E bonificar a equipe quando a meta for atingida.

• ·Conscientizar e disseminar a cultura da prevenção de perdas para que seja praticada não apenas na empresa, mas em casa, pelos funcionários.

• ·Dotar a loja de equipamentos de segurança, como etiquetas antifurto, antenas com sinais sonoros e circuito interno de câmeras de televisão.

• ·Dispor de softwares que ajudam a mapear as diversas causas da perda.

• ·Implantar demonstrativo de resultados, onde é possível acompanhar o desempenho das diversas rubricas.

Formar uma equipe forte

Os desperdícios representam uma ameaça real para a empresa, que precisa ser combatida seriamente em cada local em que ocorre. Os funcionários que trabalham na operação da seção são as pessoas mais indicadas para identificar e atuar no combate ao desperdício. São eles, portanto, os primeiros a serem orientados, cobrados e premiados.

Agendar tempo para tratar de desperdícios

Se você tem problemas com desperdícios na loja e até hoje não teve tempo para fazer nada a respeito, comece a se preocupar, pois é possível que logo, tenha tempo de sobra, pois não haverá mais loja para cuidar. Agende tempo específico para cuidar do desperdício, que ocorre em seu âmbito de trabalho. Converse com colegas, chefia, fornecedores, clientes e veja o que é possível fazer em relação ao desperdício da sua área ou empresa. A diminuição das perdas se reflete diretamente na melhoria do resultado operacional da loja, portanto, investir tempo para cuidar dela é com certeza uma das ações mais importantes de um bom gestor. Existe somente três maneiras de aumentar a rentabilidade de um negócio, aumentando as vendas, aumentando a margem de lucro ou diminuído custos. As duas primeiras situações são mais difíceis em função do nível competitivo das empresas, sobra portanto, a última alternativa. A escolha é sua.

Colher dados do mercado

Saiba o que está ocorrendo no seu segmento com relação ao combate dos desperdícios. Observe o que estão fazendo sobre o assunto os concorrentes, os fornecedores e outras empresas. Consulte a literatura disponível a respeito, pesquise na internet e onde mais for possível, o importante é se informar sobre o assunto para ter subsidio e tomar as decisões mais acertadas.

Plano de combate ao desperdício

Na guerra para diminuir as perdas é necessário criar um plano para combater as diversas formas de desperdícios em cada uma das áreas da empresa, para isso é necessário elaborar um roteiro, que facilite o entendimento e a participação de todas as pessoas envolvidas nos diversos processos. As principais questões desse roteiro são:

• ·O que você caracteriza como desperdício em seu ambiente de trabalho?

• ·Você tem ideia de quanto esse desperdício representa?

• ·Qual o plano de ação que você pretende implementar para solucionar o desperdício?

• ·Quantas pessoas do seu departamento ou fora dele precisa envolver?

• ·Qual o objetivo numérico a ser atingido?

• ·Qual o prazo necessário para atingir os resultados esperados?

Terminada essa fase de planejamento e levantamento dos dados necessários é só colocar o plano contra o desperdício em ação.

Novos paradigmas

O novo cenário competitivos exige cada vez mais das empresas uma alta performance, para continuar no mercado e manter os níveis de rentabilidade atrativos. Nesse cenário é preciso quebrar alguns paradigmas e colocar em ação uma nova abordagem relacionada área de segurança da loja:

• ·Departamento de segurança -> Departamento de prevenção de perdas

• ·Reativa -> Proativa

• ·Focada na apreensão -> Focada na inibição

• ·Tática -> Estratégia e tática

• ·Registro de incidentes -> Análise de dados

• ·Apaga incêndios -> Segue procedimentos

• ·Gerador de custos -> Gerador de lucro

Sugestões para diminuir as perdas

• ·Identificar e quantificar as perdas.

• ·Ressaltar as oportunidades de ganhos.

• ·Medir, conhecer, controlar e melhorar.

• ·Criar base de dados que permita identificar as principais fontes.

• ·Treinar, treinar, treinar.

Desenvolver um planejamento adequado, criar as ações necessárias, acompanhar os resultados, corrigir os eventuais desvios e criar uma cultura de combate ao desperdício possibilitará ao varejista obter excelentes resultados na diminuição das perdas da loja e como consequência aumentar a sua rentabilidade.

Por: Sebastião Barroso Felix


Olá deixe seu comentário aqui