#Cresce o número de Marketplaces no e-commerce do Brasil

Conheça Marketplace PromoVende

Marketplace é um portal de e-commerce colaborativo. Trata-se de um shopping virtual com dois níveis de acesso, um para consumidores e outra para lojistas. O lojista de um segmento de nicho ou não, dependendo da proposta do Marketplace, pode vender seus produtos através de um Marketplace de terceiros e o cliente, dentro de um só lugar, encontra produtos de diversos fornecedores e marcas.

Para quem compra, a navegação é continua, idêntica à de uma loja virtual, porém com o diferencial de ter acesso a centenas de vendedores/lojista em um único site. Basta que o cliente escolha o(s) produto(s) que quer comprar e finalizar a compra com um único pagamento, inclusive com um único valor de frete também, independente se a compra inclui produtos de diversos vendedores. Depois de aprovada a compra o sistema divide o(s) pagamento(s) entre administrador, lojista e integrador de pagamento, permitindo maior liberdade e transparência entre as partes envolvidas.

O marketplace pode ser construído para atender a um determinado segmento ou como um shopping virtual com departamentos e lojas de diferentes segmentos de mercado, para atender vários públicos distintos, como é o caso da maioria dos sites brasileiros de e-commerce que trabalham com esse formato.

Como parte da solução de um problema o markeplace precisa ter diferenciais competitivos, para crescer no mercado, já que a briga é muito grande. Os maiores players de e-commerce operam em formato de marketplace. O caminho então passa pela segmentação de mercado. Para ter sucesso, é importante o markeplace focar em determinado segmento de mercado ou determinada necessidade do consumidor.

No caso de marketplaces segmentados, que começam a se espalhar pelo País, eles buscam atender a determinadas necessidades de produtos e ou serviços por parte dos consumidores, ser uma nova solução de canal de vendas para um de determinado segmento de empresas ou mercado.

O marketplace também pode surgir de uma oportunidade de negócio inexplorada ou até ser a solução de um determinado problema para seus vendedores/lojistas. O caso mais inovador do mercado brasileiro atualmente e do markeplace Promovende, que além de se apresentar como mais uma opção de canal para um nicho de mercado inexplorado, ele busca resolver um problema das empresas e de quebra, ainda oferece aos consumidores finais, produtos e serviços com descontos acima de 50%.

O marketplace focou em resolver um problema/gargalo enfrentado por vários segmentos de mercado, que são os altos volumes de produtos que não vendem mais, ampliando demasiadamente os estoques das empresas, comuns em lojas de vestuário, calçados, brinquedos, presentes, móveis, decoração, material de construção, auto peças, lojas de informática, utilidades, entre outras e que na maioria das vezes, inviabilizam o negócio. Os estoques encalhados, produtos fora de linha, obsoletos, com pequenos defeitos, defeitos de fábrica, sobras de saldões, de liquidações, fora de estação, moda ou coleção, além dos produtos de vendas sazonais (que ocorrem só em determinada época/período) representam um grande problema para as empresas de diversos segmentos.

O marketplace se propõe a resolver, ou pelos menos diminuir, esse gargalo das empresas, permitindo que elas vendam seus produtos na plataforma. Além da inovação envolvendo esses nichos de mercado e os seus respectivos problemas, a plataforma também se diferencia das demais, pois a entrega/retirada dos produtos ocorre nas lojas, diminuído custos com frete e possibilitando ao lojista vendedor, vender algo mais, para o cliente que vai até o ponto de venda retirar sua mercadoria, além do acesso a suas informações pessoais e de contato no momento da entrega.

Nesse momento de mercado retraído, baixas nas vendas, baixo poder aquisitivo da população, custos operacionais cada vez maiores, medidas que visem diminuir custos e aumentar vendas, são muito bem vindas, e diferenciais competitivos como os apresentados pelo markeplace Promovende, são fundamentais para as empresas inovarem e permanecerem no mercado.

Por: Sebastião Barroso Felix

#Varejo: 11 tendências para vender mais em 2017
#Movimento do varejo tem pior resultado em 16 anos, aponta Serasa

Olá deixe seu comentário aqui