#Hábitos Alimentares

Assista o vídeo da Consultoria Planeje

Brasileiro muda o comportamento

Os brasileiros estão estimulados a preparar receitas e reunir os amigos em casa. Essa mudança de hábito vem se acentuando, revela a pesquisa de “Hábitos Alimentares” da Toledo & Associados, empresa de inteligência de mercado. A pesquisa mostra, por exemplo, que para 52% dos entrevistados, a sociabilidade para compartilhar as refeições, encontros com amigos e familiares é maior dentro de casa. Para 30% se divide, tanto dentro de casa como em bares e restaurantes, enquanto 18% mantém a sociabilidade fora de casa.

Conectividade
A conectividade é um dos principais fatores, geradores da mudança gradativa de hábitos: 75% dos entrevistados afirmaram estar presentes em pelo menos uma rede social e 60% deles acreditam que as redes sociais aproximam as pessoas dos temas ligados à alimentação, 35%, inclusive, sentem-se estimulados a fazer algum prato com as receitas que aparecem nas redes sociais. Além disso, 54% dos entrevistados disseram que o tema alimentação faz parte do seu dia a dia em conversas, acessos e buscas.
Segundo a pesquisa, as mulheres mais experientes na cozinha buscam inovar, sair da mesmice, do cotidiano, buscando dicas e novas receitas na internet, enquanto homens e jovens, com menos ou nenhuma experiência, querem aprender e por isso tendem a seguir à risca o preparo do prato, utilizando, além das receitas, vídeos de canais online.Homens na Cozinha
A pesquisa, que mostra a mudança no hábito dos consumidores nos últimos 10 anos (2005-2015), apontou ainda que o público na cozinha também tem se diversificado. Nota-se a presença do homem (casado ou solteiro) e dos filhos como papel de tomadores de decisão na hora de consumir alimentos, pois eles participam cada vez mais no preparo de refeições e atividades da cozinha. A percepção do prazer e da integração na cozinha, inclusive, vem crescendo, segundo Maria Aparecida Toledo, diretora da Toledo & Associados, passando de 33% em 2005 para 45% no ano passado.

Saudabilidade

Outro fator que tem impulsionado as maiores mudanças nos hábitos alimentares dos brasileiros é a atenção com a saúde, já que a maior conectividade proporciona também maior acesso à informações. Dos temas nas redes sociais que mais despertam interesse entre as pessoas, por exemplo, estão: Dietas (33%), Alimentos Funcionais (31%), Doenças (27%) e Alimentos “vilões” para a alimentação (27%). Além disso, 61% dos entrevistados acreditam que hoje se alimentam melhor com as informações online, 14% possuem aplicativos que controlam calorias e 10% aplicativos que controlam horários para comer ou beber água.

Informa, Maria Aparecida, que a pesquisa de Hábitos Alimentares, da Toledo & Associados, ouviu 3.496 pessoas, entre homens e mulheres, contemplando a faixa etária de 17 a 70 anos em todas as classes sociais.

Fonte: Gironews
#Varejo só volta a deslanchar na metade de 2017
#O seu negócio visto de perto  

Olá deixe seu comentário aqui