#Hábitos de Consumo – Estudo Aponta que 63% do Brasileiros Pesquisam Preços

Segundo o estudo Total Retail 2017, sobre hábitos de compra no varejo, realizada pela PricewaterhouseCoopers – PwC e divulgada em coletiva de imprensa na manhã desta quarta-feira (8), em São Paulo, 63% dos brasileiros estão mais atentos na hora de compras e fazem pesquisa de preços em diferentes varejistas antes da efetuarem a compra.

Além da medida para economizar, os brasileiros mudaram hábitos e 49% dos entrevistados disseram ter reduzido a frequência de entretenimento (restaurantes, bares e outros). Dos pesquisados, 46% visitam lojas em busca de ofertas e 43% afirmaram ter restringido as compras apenas a itens de primeira necessidade.

Segundo a pesquisa, tão logo a economia dê sinais de melhora, 41% dos brasileiros pretendem preservar os hábitos de consumo adotados no cenário atual e guardar dinheiro, e 38% dos entrevistados pretendem efetuar mais compras à vista. Por conta da crise econômica, o brasileiro se viu forçado a reduzir os gastos e buscar melhores ofertas e oportunidades de descontos em pacotes de compras, afirma Ricardo Neves, sócio da PwC e especialista em Varejo e Consumo.

Compras Online

Segundo a pesquisa, as compras online estão ganhando relevância no Brasil, nos últimos anos. Hoje, 55% dos entrevistados afirmam efetuar compras pela internet mensalmente. O smartphone foi o canal que apresentou maior crescimento de 2012 para cá. Era utilizado por 15% dos consumidores, e hoje este percentual subiu para 31%. A evolução tecnológica dos dispositivos e a conveniência do canal explica o crescimento do uso dos smartphones nas compras, comenta Neves.

Perfil de Consumo

A pesquisa mostra ainda que, no Brasil, 53% pesquisam produtos online contra 44% na média mundial e 45% comparam preços ante 38% na média dos outros países. Apesar de receberem ofertas e pesquisarem preços via smartphone, 64% dos brasileiros temem pela segurança da privacidade de suas informações circulando no ambiente online. Os produtos mais comprados via web são livros, músicas, videogames e eletrônicos. As categorias de alimentos, móveis, decoração e materiais de construção ainda mantém hábitos de consumo a partir das lojas físicas, onde o consumidor consegue experimentar e testar produtos antes de concluir a compra.

Fonte: Giro News


Olá deixe seu comentário aqui