#Varejo fechou quase 10 mil estabelecimentos no 1° tri, diz CNC

Última vez que o varejo abriu mais lojas que fechou foi em 2014, com a criação de 2 mil estabelecimentos.

O varejo fechou as portas de 9,9 mil estabelecimentos no primeiro trimestre deste ano, informou nesta quinta-feira (6) a CNC (Confederação Nacional do Comércio).

Apesar do saldo negativo, o número ainda é melhor do que o apresentado no quarto trimestre do ano passado, quando 15,5 mil estabelecimentos foram fechados, ou o período de janeiro a março de 2016, quando 37,1 mil lojas fecharam as portas.

A última vez que o varejo abriu mais lojas que fechou foi em 2014, com a criação de 2 mil estabelecimentos.

O fenômeno foi classificado pelo economista da CNC, Fabio Bentes, de “despiora”.

“A queda no número de lojas fechadas em relação ao primeiro trimestre do ano passado foi de 75%. É um sinal de ‘despiora’, de que o varejo passa por transição. Há números positivos e negativos se intercalando, enquanto que no ano passado, por exemplo, estava tudo no vermelho”, afirmou.

A expectativa é que 2017 feche no “zero a zero” na comparação com o ano passado.

“Essa é nossa aposta tanto para abertura de lojas quanto de geração de emprego”, declarou. A expectativa é que sejam abertos entre 2 mil e 3 mil vagas no varejo neste ano, quase estabilidade. Em 2016, foram fechadas 177 mil postos de trabalho formais no setor.

Hipermercado
O segmento do varejo que mais fechou lojas no primeiro trimestre foram os hipermercados, com um saldo de 3,7 mil estabelecimentos a menos. Em seguida vem vestuários e calçados (-1,7 mil lojas) e artigos pessoais e de uso doméstico (-1,2 mil).

A expectativa da CNC é que o varejo tenha aumento no volume de vendas de 1,2% em 2017 na comparação com o ano passado. No primeiro quadrimestre do ano, houve queda de 1,8% ante mesmo período do ano passado.O varejo fechou as portas de 9,9 mil estabelecimentos no primeiro trimestre deste ano, informou nesta quinta-feira (6) a CNC (Confederação Nacional do Comércio).

Fonte: http://www.folhape.com.br


Olá deixe seu comentário aqui