#Warren Buffett acabou de confirmar a morte do varejo como o conhecemos

Warren Buffett diz que em 10 anos, o setor de varejo não parecerá nada com o que é agora.

“A loja de departamentos está online agora”, disse o investidor bilionário na reunião anual da Berkshire Hathaway , em Omaha, Nebraska, como informou Bob Bryan , do Business Insider .

“Eu não tenho nenhuma ilusão de que em 10 anos a partir de agora, o varejo não parecerá o mesmo que hoje, e haverá algumas coisas ao longo do caminho que vão nos surpreender”, disse ele. “O mundo evoluiu, e continuará evoluindo, mas a velocidade está aumentando”.

Charlie Munger, o vice-presidente, falou, dizendo: “certamente seria desagradável se estivéssemos no negócio de lojas de departamentos”.

Buffett não está apenas falando sobre o desaparecimento do varejo tradicional – ele também tirou seu dinheiro da indústria do varejo.

Berkshire Hathaway disparou um sinal de alerta para o setor de varejo em fevereiro, quando vendeu US 900 milhões em ações que detinha do Walmart , optando por investir bilhões nas companhias aéreas.

A venda deixou Buffett com quase nenhuma participação do Walmart em um momento em que o maior varejista do mundo está investindo bilhões na batalha para alcançar a Amazon.

Em uma entrevista com a CNBC após a venda, Buffett disse que o varejo era “muito difícil” de um investimento, especialmente na era da Amazon.

“Eu acho que o varejo em geral está muito difícil”, disse Buffett. “Nós compramos uma loja de departamento em 1966. Eu estive em várias coisas no varejo. Eu comprei o Tesco no Reino Unido e tudo isso só meu deu dor de cabeça. O varejo é muito difícil. E acho que a coisa online é difícil de competir”.

Os comentários de Buffett vêm em um momento de grande dificuldade para o setor varejista.

Os varejistas dos EUA fecharam lojas e declararam falência às taxas não vistas desde a recessão.

Os varejistas físicos anunciaram mais de 3.200 fechamentos de lojas até o momento, e os analistas do Credit Suisse esperam que esse número aumente para mais de 8.600 antes do final do ano. Para comparação, 6.163 lojas fecharam em 2008, o pior ano para fechamentos registrados.

As lojas estão fechando devido ao aumento do comércio eletrônico e mudanças na forma como as pessoas gastam seu dinheiro. Os compradores estão dedicando maiores partes de seus ganhos a entretenimento, restaurantes e tecnologia e gastando menos em roupas e acessórios.

Lojas de departamento como Macy’s, Sears e JCPenney foram as mais atingidas por essas tendências – desde 2001, as lojas de departamento perderam meio milhão de empregos.

Buffett não é o único investidor que acha que essas tendências são permanentes. A empresa de gestão de ativos Cohen & Steers divulgou um relatório na semana passada apoiando essa teoria.

“Vemos essa fraqueza no varejo, que está ocorrendo apesar de uma economia relativamente saudável, como parte de uma evolução permanente em como e onde os americanos gastam seu dinheiro”, afirmou a empresa, que gerencia US 58,5 bilhões em ativos. “Esperamos que a mudança de paradigma ocorra para alterar dramaticamente o panorama do varejo, com implicações potencialmente significativas para os investidores imobiliários”.

Fonte: http://www.businessinsider.com


Olá deixe seu comentário aqui